Como se constrói um belo sorriso?


Sorriso não se constrói, lapida-se!

 

A mais agradável das expressões humanas é universal. Todo mundo tem o seu. Nem todos os sorrisos são belos, mas todos são generosos e cordiais, quando sinceros.

 

Dentes grandes e brancos não são garantias de um sorriso bonito. Pode até ajudar, mas nem sempre. O que faz a diferença é a mistura de detalhes, das nuances dos elementos. Lábios, gengiva e dentes se entrelaçam neste emaranhado novelo que tece o guardião da alegria.

 

A relação que o posicionamento dos dentes tem com os lábios e gengiva, em um belo sorriso, é sensível e preciso. É um projeto arquitetônico intrincado manejado por uma complexa engenharia. Requer discernimento, preparo e muita responsabilidade. A sinergia de especialidades odontológicas alcança o seu vigor, a sua maturidade e o seu ápice.

 

A Ortodontia entra com a sua capacidade de manuseio em três dimensões. A perícia de posicionar envelopes dento-gengivais que irão estabelecer padrões de beleza. A estética bucal será alterada de forma positiva se tudo der certo. E tem que dar certo, pois o representante da satisfação e alegria, as parentes mais próximas da felicidade, o cartão postal do deleite não pode ser maculado (e haja clichê, mas o sorriso merece!).

 

Quem pode sorrir com desenvoltura e espontaneidade sabe do que estou falando e quem não pode sabe mais ainda. Lapida-se um sorriso com conhecimento de causa, com probidade e com o cuidado de quem está proporcionando uma mudança de auto-imagem, de auto-estima, de qualidade de vida; transmutação de espírito para melhor, para o sublime.

 

Viva o Sorriso…

 

Viva a Ortodontia!






56 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo