Qual é o melhor aparelho ortodôntico?


O melhor aparelho ortodôntico é aquele manipulado por um bom ortodontista.

Embora exista uma variedade muito grande de aparelhos ortodônticos, ainda não existe aquele que pode ser considerado o "melhor". Qualquer aparelho é bom na mão de um excelente profissional.


Em uma enorme variedade de opções, ditadas pela necessidade de cada problema e situação, o que pode existir é o melhor custo-benefício.


Dentro de uma categoria de aparelho, por exemplo, aparelho fixo, sempre haverá o melhor custo-benefício. E a melhor relação será definida pelo custo, pois o benefício deverá ser continuamente igual. Afinal, o operador, no caso o ortodontista, será o mesmo e tem o dever de oferecer sempre o mesmo desfecho, independente do tipo de aparelho.


Aparelhos fixos convencionais (metálicos) e estéticos (cerâmicos e plásticos) oferecem as mesmas soluções. Diferenças de tempo de tratamento e consultas de reparo (quebras) podem ocorrer, mas não chegam a influenciar na obtenção dos resultados. Sendo assim, existe uma tendência de melhor custo-benefício em favor dos metálicos. Porque, em geral, o seu custo é menor.


Vale lembrar, mais uma vez, que para se corrigir um problema ortodôntico o importante não é o aparelho, e sim, o tratamento. O aparelho é apenas parte do tratamento e como tal, deve ser visto assim. Não são apenas os aparelhos fixos que solucionam os problemas. Aparelhos removíveis, ortopédicos, funcionais, alinhadores e muito mais fazem parte dos recursos usados pelo ortodontista.


Os honorários profissionais não são pagos pelo tipo, qualidade ou marca do aparelho. Eles são pagos pela capacidade profissional e cada ortodontista tem o direito de se auto-avaliar como achar melhor, cobrando aquilo que acha justo. No fim das contas, quem vai corroborar ou não com o valor cobrado é o paciente. Em outras palavras, será a quantidade e o tipo de clientela quem dirá se o valor pleiteado é legítimo.


Como sempre, será a satisfação do consumidor (o paciente) quem dará a palavra final.


Por fim, deixo aqui a primeira frase do meu livro: 


"O que faz a diferença não é o tipo ou material do aparelho; o que faz a diferença são as mãos que executam cada tipo de tratamento ortodôntico".

Viva a Ortodontia!

150 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo