Primeira consulta: o grande começo.



O telefone tocou, a secretária marcou, o dia chegou e agora é a hora do encontro.


Primeiro exame! Se tudo der certo será o início de um convívio de alguns meses, que tem tudo para ter um final feliz. Mas tem um detalhe, essa consulta precisa ter êxito.

É na primeira conversa que serão colocados os “pingos nos is” e para isso o profissional deve lembrar do famoso epíteto: Deus deu ao homem dois ouvidos, mas apenas uma boca, para que ele ouça duas vezes mais do que fala.


Podemos dividir a consulta inicial em três partes: entrevista (anamnese), exame físico e esclarecimentos.


Na anamnese, o momento é de observar e escutar. É a hora de deixar o paciente expressar todas as suas queixas e expectativas. Lembrando sempre que queixa é muito diferente de expectativa; e as duas devem ser devidamente anotadas. Quanto mais informação colhida melhor; mas que seja de qualidade.


Assuntos diversos devem ser evitados, afinal, mesmo sendo a consulta mais importante o tempo sempre é precioso.


Quanto menos o ortodontista falar durante a entrevista mais proveitoso será este momento. Anotar todos os detalhes é uma arte que precisa de prática. Não só os problemas referentes às necessidades ortodônticas são importantes, como também as características pessoais do paciente. Entender, dentro do possível, a personalidade do futuro cliente é elementar. Conhecer os quatro principais estilos

comportamentais (afável, expressivo, pragmático e analítico) é fundamental (http://www.administradores.com.br/artigos/negocios/como-lidar-com-os-4-principais-estilos-comportamentais-dos-clientes/73887/).


Após a conversa inicial parte-se para o exame físico. É a hora da observação criteriosa. O tempo é curto para o exame e, sendo assim, exige atenção. A avaliação extra e intra-oral deve ser minuciosa. Tudo deve ser observado e anotado. O uso de uma excelente ficha clínica sempre ajuda. Seguir um checklist bem feito auxilia bastante e evita que detalhes importantes passem desapercebidos.


Finalizado o exame físico está na hora das explanações. A primeira consulta está na sua fase final e precisa terminar com chave de ouro. É preciso responder e explicar ao paciente sobre as queixas, expectativas, necessidades e possibilidades de tratamento.


Embora o exame clínico (anamnese e exame físico) seja a etapa mais importante, ainda é cedo para se chegar ao diagnóstico preciso. Solicita-se os exames complementares e mostra-se ao paciente a sua importância. Sempre é bom dar uma ideia de tempo de tratamento e do tipo de aparelho que poderá ser usado. Quanto aos valores é preferível deixar para a consulta de apresentação do planejamento.


Pronto, está na hora da despedida do primeiro encontro que, se tudo correu bem, será o precedente de muitos outros, que trarão satisfação e alegria para profissional e

paciente.


Viva a Ortodontia!

84 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo